Nilton Santos

Write on Terça, 18 Fevereiro 2020
Angustiado com a falta de um pronunciamento oficial do prefeito Fernando Galvão Moura visando desenrolar o impasse em torno do retorno das atividades do Supermercado Laranjão em Bebedouro, o vereador José Baptista de Carvalho Neto (SD), o Chanel, decidiu recorrer à Presidência da Câmara e colegas para viabilizar uma reunião com o chefe do Executivo.

Durante pronunciamento na tribuna da Câmara nesta segunda-feira (17), além de pedir o apoio do presidente Tota, Chanel também pediu a intermediação do líder do prefeito na Câmara, Artur Ernesto Henrique (DEM), e do vereador Professor Jorge Cardoso, o qual – segundo Chanel – também mantém prestígio e uma forte liderança junto ao Gabinete do prefeito. 

De acordo com Chanel, o grupo empresarial de Bebedouro, liderado pela família Catricala, e todo o povo bebedourense, torcem para um desenrolar rápido da questão e, para isto, querem – juntamente com representantes da Câmara, buscarem uma alternativa viável para o caso após conversarem com o prefeito Fernando Galvão. 

Chanel frisou que a cidade só tem perdido com o fechamento do Supermercado Laranjão, que empregava dezenas de trabalhadores bebedourenses e ainda funcionava como âncora na atração de consumidores para o Centro Comercial Julien Mutton, o Mercado Municipal Novo, situado na Av. Prefeito Pedro Paschoal. 

Em resposta a Chanel, Tota, Artur Henrique e Professor Jorge Cardoso prometeram se empenhar para que o diálogo entre o grupo empresarial e o prefeito prevaleça.  “Vamos sim até a Prefeitura para marcarmos com o prefeito”, disse o presidente Tota. 

Ao finalizar, Chanel reforçou novamente que não há interesse algum do Supermercado Laranjão em travar um embate sem fim no Poder Judiciário. O desejo dele, segundo o vereador, é retomar as atividades no mesmo local fazendo valer o alto investimento feito pelo grupo, cuja iniciativa – à época - teve amplo apoio da Prefeitura e dos permissionários do Mercado Municipal.
 

 

Write on Segunda, 17 Fevereiro 2020
As indicações para o título de Trabalhador do Ano – a honraria mais tradicional do Poder Legislativo -  serão recebidas até o próximo dia 6 de março, na Câmara Municipal de Bebedouro, às 16 horas.
 
Anualmente, o Poder Legislativo recebe indicações para o título de Trabalhador do Ano. Todos os indicados passarão pelo crivo de uma comissão formada por três vereadores mediante sorteio. Um dos indicados será escolhido como Trabalhador do Ano. Os demais receberão o diploma de Honra ao Mérito.
 
Na indicação devem conter o histórico do homenageado, uma foto e se possível, depoimentos que justifiquem a escolha do indicado para o título de Trabalhador do Ano.
Write on Sexta, 14 Fevereiro 2020

Em indicação que está sendo encaminhada ao prefeito Fernando Galvão Moura, o vereador Artur Ernesto Henrique (DEM) está propondo que um logradouro público tenha o nome de Anor Messias Neves em homenagem ao cidadão bebedourense que por mais de 20 anos acompanhou os trabalhos no Poder Legislativo entre os anos 90 e 2000. 

Anor não perdia a uma sessão na Câmara Municipal de Bebedouro e procurava sempre repercurtir, com seus amigos – no dia seguinte – todas as propostas debatidas na Casa, em sessões ordinárias e extraordinárias. Ele faleceu em novembro de 2014.

Já com mais de 80 anos de idade, nem mesmo seu estado de saúde, agravado pelo diabetes, foi suficiente para afastá-lo do ambiente legislativo. De acordo com Artur Henrique, a proximidade de Anor com vereadores e a amizade alimentada durante muitos anos com os servidores da Câmara o transformaram em um verdadeiro “colega de trabalho”. Com sua experiência, sempre trazia sugestões aos vereadores.

 

Write on Sexta, 14 Fevereiro 2020

Os vereadores discutem e votam nesta segunda-feira (17), a partir das 20 horas, durante a terceira sessão ordinária do ano na Casa, dois requerimentos de autoria de Paulo Bola (MDB), Silvinho do Pão de Queijo e Fernando José Piffer, ambos do PSDB. 

Em seu requerimento, Paulo Bola solicita informações acerca do pagamento do 13º salário aos funcionários do Imesb, além do vale-transporte. 

Já Silvinho e Piffer são autores do requerimento em que são cobradas informações a respeito da gestão do Fundo Municipal de Iluminação Pública.

Write on Sexta, 07 Fevereiro 2020
Natural de Jaci, a educadora Alzira Ribeiro Manzi receberá o título de cidadã bebedourense em sessão solene, no Plenário Arnaldo de Rosis Garrido, nesta quarta-feira (12), a partir das 20 horas.

A inciativa partiu do vereador Rogério Mazzonetto (PDT) e foi aprovada por unanimidade. Professora de matemática, com direito de lecionar do Ensino Fundamental ao Médio, custeando seus estudos no trabalho como costureira, Alzira Manzi trabalhou em escolas particulares da cidade, como Espaço Livre e no antigo Colégio Soares de Oliveira. Paralelamente trabalhou também como costureira e vendedora “Natura” e “ Contém 1g”.

Em 1980 prestou concurso público para professora e devido aos seus esforços se efetivou trabalhando em várias escolas da redondeza, até que chegou novamente ao Paraíso Cavalcanti, onde se aposentou como funcionária pública. Nos últimos anos de sua carreira pública, entre 1997 e 2003, exerceu a função de vice-diretora da mesma escola. 

Com toda essa experiência na área escolar, uniu-se ao um grupo de professores e abriu uma escola, o antigo “Instituto Americano”. Com o passar dos anos, esse grupo reduziu-se a apenas dois sócios, um dos quais a própria Alzira, passando a chamar colégio IA exercendo função de diretora. Hoje, aos 70 anos, continua como diretora e mantenedora do agora Colégio Objetivo Bebedouro, juntamente com a sócia e amiga Gisele Dias de Moraes.

Trabalhou como voluntária no GLAV (Grupo de Luta e Amor à Vida) por 8 anos, em auxílio aos portadores de HIV. Atualmente trabalha como voluntária no CAECC (Centro Assistencial Espirita do Calvário ao Céu) e no CECC (Centro Espirita do Calvário ao Céu), juntamente com o grupo de visita a doentes.
 

 

Write on Sexta, 07 Fevereiro 2020
Os vereadores de Bebedouro voltam a discutir, nesta segunda-feira (10), em sessão ordinária – a partir das 20h – a mensagem modificativa nº 01 ao Projeto de Lei nº 56/2019, de autoria do prefeito Fernando Galvão Moura, que isenta as crianças com idade igual ou superior a 12 anos do pagamento de ingresso nos eventos oficiais e amistosos que ocorrerem no Estádio Municipal Sócrates Stamato. O projeto também reserva meia-entrada aos idosos com idade igual ou superior a 60 anos de idade.

Na lista de requerimentos a serem votados nesta segunda-feira estão dois requerimentos da vereadora Mariangela Mussolini (MDB) e um do vereador Paulo Bola (MDB).

Em seus requerimentos, Mariangela cobra informações sobre a confecção de carteiras de identificação para autistas e sobre a campanha de vacinação antirrábica 2020. Já Paulo Bola quer informações sobre os critérios para escolha de vice-diretores nas CEMEIs e EMEIs.

A sessão – na íntegra – pode ser conferida no portal da Câmara (www.camarabebedouro.sp.gov.br) sempre a partir da terça-feira subsequente à sessão.
Write on Quinta, 06 Fevereiro 2020
Depois de derrubarem o veto do prefeito Fernando Galvão Moura a projeto de lei do vereador Chanel (SD), os vereadores de Bebedouro derrubaram outro também do Poder Executivo ao autógrafo de lei nº 5.360/2019, de autoria do vereador Engenheiro Nasser (Rede), que pede a revogação da Lei Municipal nº 5.245.

A lei, de 1º de dezembro de 2017, também versa sobre parcelamentos de débitos da Prefeitura junto ao Sasemb, os quais não foram cumpridos.

De acordo com Nasser, a lei aprovada pela Câmara só serviu para o prefeito tentar uma reconsideração nos pareceres contrários emitidos pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), porém os valores parcelados nunca chegaram aos cofres do Sasemb.

Para Nasser, que presidiu uma CPI para apurar o endividamento da Prefeitura junto ao Regime Próprio de Previdência Social dos servidores municipais, o prefeito Fernando Galvão teria utilizado este artifício do parcelamento para ludibriar as pessoas.

A CPI apurou que desde o início da gestão Fernando Galvão a dívida do município para com o Sasemb saltou de R$ 4 milhões para R$ 60 milhões.
Write on Quinta, 06 Fevereiro 2020
Por 6 votos a 3, o Plenário da Câmara derrubou o veto do prefeito Fernando Galvão Moura ao autógrafo de lei nº 5.357/2019, de autoria do vereador José Baptista de Carvalho Neto (SD), o Chanel, que revoga as leis 5.246 e 5.306.

Votaram a favor da derrubada do veto os vereadores Fernando José Piffer (PSDB), Chanel (SD), Silvinho do Pão de Queijo (PSDB), Engenheiro Nasser (Rede), Paulo Bola (MDB) e Mariangela Mussolini (MDB).

As duas leis que serão revogadas tratam de parcelamentos de débitos da Prefeitura junto ao Sasemb, o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) do funcionalismo, que não foram cumpridos, e a alienação para venda - mediante concorrência pública - de vários imóveis pertencentes ao município, o que não ocorreu.
X

Desculpe-nos

Não é permitido download