Silvéria Larêdo é a primeira a ser ouvida pela CPI

A secretária de Saúde, Silveria Laredo, foi a primeira ser ouvida pela CPI da Saúde e respondeu algumas perguntas dos vereadores. Ela começou explicando que não houve falta de oxigênio nem médicos, mas um aumento de atendimento.

Edgar Cheli (PSDB) questionou sobre o kti covid e a secretária explicou que a prescrição médica é soberana e que os médicos que decidiram receitar esses remédios sem comprovação científica foram atendidos pela farmácia municipal. Laredo também informou que havia 20 respiradores. Ao ser questionada sobre a veracidade da informação de que a prefeitura recebia pela morte de cada paciente, a secretária respondeu que essa foi uma fake news difundida no país inteiro.

O relator Vagner Castro (PSB) criticou a condução dos trabalhos da CPI e afirmou que começou de forma errônea, visto que a atual secretária de Saúde deveria ser a última a ser ouvida já que ela entrou no governo esse ano. O vereador também teceu críticas por não franquear a palavra aos outros parlamentares presentes que não compõem a CPI e que isso não é regimental. A presidente da comissão, Eliana Merchan, disse que manteria o que fora acordado na reunião da CPI e que ele não havia se manifestado de forma contrária, mas que o assunto poderia ser analisado na próxima reunião.

A íntegra da oitiva pode ser acessada na WB TV Câmara Bebedouro.

X

Desculpe-nos

Não é permitido download