Por unanimidade, vereadores de Bebedouro rejeitam criação da Taxa do Lixo

Em sessão extraordinária ocorrida na tarde desta quinta-feira (15), os vereadores de Bebedouro rejeitaram o projeto de lei complementar 08/2021, de autoria do prefeito Lucas Seren, que criaria uma taxa para os serviços de coleta, remoção e destinação do lixo domiciliar na cidade.

Antes da votação, o líder do Governo na Câmara, vereador Edgar Cheli (PSDB) e a vereadora Eliana Merchan (DEM), que também votaram contra o projeto, chegaram a propor o adiamento da votação, mas o pedido não foi acatado.

Caso fosse aprovada a taxa, ela passaria a ser cobrada em 2022 com valores que iriam variar de acordo com a região da cidade e o consumo de água em cada residência, partindo de cerca de R$ 20,00 - mensalmente - chegando a ultrapassar a casa dos R$ 40,00.

O tema foi pauta de uma audiência pública ocorrida na Câmara de Bebedouro na semana, envolvendo os vereadores, a diretora do Departamento Municipal de Meio Ambiente, Ângela Brunelli, e o presidente do Saaeb Ambiental, Gilmar Feltrin.

Em seus pronunciamentos na tribuna, os vereadores reclamaram da falta de diálogo do prefeito Lucas Seren ao apresentar o projeto à Câmara e da falta de clareza, mas sobretudo do momento caótico e de crise financeira vivido não só pelo povo bebedourense, mas por todo o País provocado pela pandemia da Covid-19.

X

Desculpe-nos

Não é permitido download