Professora Efigênia tem nome perpetuado em escola de Botafogo

Falecida em 2005, a professora Efigênia Colózio Denardi Cardoso terá seu nome perpetuado na escola que está sendo construída pela Prefeitura de Bebedouro no distrito de Botafogo, onde lecionou por vários anos. Projeto de lei neste sentido, de autoria dos vereadores Carlinhos Pica-Pau (PV) e Paulo Aurélio Bianchini (PTC), foi aprovado, por unanimidade, na sessão desta segunda-feira (14), e contou com a presença de familiares da professora.
 
Vários vereadores utilizaram a tribuna e destacaram o comprometimento de Efigênia com a educação e o seu profissionalismo nas diversas áreas em que atuou. Natural de Bebedouro (1966), ela iniciou seus estudos em Botafogo. No período de 1981 a 1983 cursou técnico em contabilidade no Colégio Anjo da Guarda. No período de 1984 a 1986 cursou no Liceu de Mauá, em Bebedouro, a Habilitação Específica de 2º grau para o Magistério (HEM), com habilitação plena, sendo diplomada aos 19 de dezembro de 1986. Entre 1987 e 1990 realizou o Curso de Graduação em Ciências e Matemática na então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Bebedouro, onde fora diplomada no dia 07 de dezembro de 1990. Em 1996 iniciou o curso de Pedagogia na FAFIBE, concluindo em dezembro de 1998 e sendo habilitada em Administração Escolar, História da Educação e Psicologia da Educação.
 
O início da sua carreira no magistério estadual deu-se na Escola Estadual “Gustavo Fernando Kuhlmann”, como professora de Matemática, em 1988. Em 1994 ingressou em seu primeiro cargo público, por concurso de provas e títulos como Professor de Educação Básica I, na Escola Estadual “Orlando França de Carvalho” em Bebedouro, onde tomou posse aos 22 de setembro e passou a exercer o cargo aos 18 de novembro de 1994, removendo-se a partir de 2 de fevereiro de 1998 para a escola do Distrito de Botafogo.
 
Em 2000 ingressou em seu segundo cargo público estadual, como Professor de Educação Básica II, de Matemática, na Escola Estadual Abílio Manoel, em Bebedouro, sendo que, no ano de 2001, seu prontuário profissional passou a constar com MENÇÃO HONROSA que lhe fora conferida pelo Governador Geraldo Alckmin e pelo então Secretário de Estado da Educação, Gabriel Benedito Issaac Chalita, nos termos do Decreto Estadual 46.665/2002, por ter obtido pontuação máxima para concessão do Bônus Mérito e/ou Gestão 2001.
 
Em sua trajetória escolar a Professora Efigenia foi exímia profissional, conquistando o respeito e o amor de seus alunos, lembrada até os dias atuais em homenagens realizadas pelos seus ex-alunos nos momentos festivos e de agradecimento aos mestres da vida escolar.
 
Aos 6 de abril de 2002 casou-se com Cássio José Cardoso e, desta união, nasceu Débora Colózio Denardi Cardoso aos 10 dias do mês de junho de 2003. Formou uma família bebedourense muito bem estruturada e que sempre gozou de muito respeito e simpatia entre os habitantes do nosso município, que aprenderam a reconhecê-la pelo dinamismo, pela história e pelo trabalho.
 
No dia 2 de outubro de 2005, no auge da sua carreira profissional, a sua morte comoveu os bebedourenses, particularmente os botafoguenses, que acompanharam seu corpo até o Cemitério Municipal São João Batista nesta triste despedida. Desde então, na memória do povo botafoguense e no coração de seus familiares a sua lembrança está presente sempre.
X

Desculpe-nos

Não é permitido download