Alerta de Chanel: não renovar com OS e fazer nova licitação mais transparente

Em seu pronunciamento na última sessão do ano, 09 de dezembro, Chanel (SD) lamentou o falecimento de Fauze Bazzi destacando que Bebedouro perde uma referência de sua arte e cultura. Em seguida, deu seu apoio ao presidente Tota, reconhecendo que no cargo que ele ocupa, não é fácil liderar, exercer a missão política, representar a população junto ao Executivo e controlar e administrar a Casa de Leis em todas as suas dificuldades. Chanel referiu-se ao fato de que anteriormente, o presidente Tota subiu à tribuna, profundamente aborrecido sobre uma mentira veiculada antes da sessão, de que o projeto do asfalto para o bairro Pedro Paschoal, não seria aprovado e, portanto, não deveria ser colocado em pauta, sendo que o presidente Tota já havia afirmado, ao Executivo, ter certeza da aprovação.

“Temos um governo egocêntrico, que quer ser o centro das atenções, manipulando pessoas, vereadores, grupos políticos. Apesar do bom discurso, a ilusão que pregava no início, não engana mais, não tem mais como esconder o mau governo “debaixo do tapete”. Para ele, é conveniente situações como a do momento, de vereadores se atacando, entrando em confronto por motivos não causados pela Câmara, com a intenção de encobrir uma ineficiência administrativa, que deixará uma herança de R$200 milhões de dívidas, até o final do mandato, para o próximo prefeito, desabafa Chanel.

O vereador disse que já ajudou, trouxe recursos e agiu em problemas internos. Porém, reviu seu posicionamento por não compactuar com a falta de comprometimento de um prefeito que não tem diálogo e nem respostas para explicar à população o porquê de estar gastando a mais na saúde; não visitar obras; tem projetos inacabados ou não iniciados e é ausente a maior parte do tempo. E, mais uma vez, cobrou respostas sobre os gastos da UPA fazendo um alerta: que o Executivo não renove contrato da saúde com essa OS- sugere que faça uma nova licitação e dê mais transparência e controle aos recursos públicos.

Em outro momento, na tribuna, Chanel contou que os responsáveis pelo Supermercado Laranjão haviam recebido Ok da Prefeitura, para retomarem as atividades no Mercado Municipal. Entretanto, de repente, diante de uma proposta de outro concorrente, a Prefeitura quer romper o compromisso, já estabelecido. Chanel enfatizou que se mantenha a palavra dada ao Laranjão.

X

Desculpe-nos

Não é permitido download