Chanel demonstra que pagamento à UPA é excessivo e indica nova licitação

Na sessão da Câmara de 25 de novembro, o vereador continuou questionando a má gestão dos valores pagos pelo Executivo, ao contrato da Saúde Municipal com a Mahatma Ghandi. Chanel disse que há meses vem insistindo para que o Prefeito preste esclarecimentos sobre a aplicação de recursos na UPA de Bebedouro, afirmando, mais uma vez, que é excessiva, se comparada com outros contratos e levando em conta a oferta de serviços.

“Chanel demonstrou na tribuna documentos, com números resultantes de várias pesquisas nos contratos e no Ministério da Saúde.  Ao final, concluiu que há um valor, de cerca de 100 mil reais/mês que o Município
“ banca” sem explicar onde e porquê. Com ironia disse que a cidade é mesmo “ caridosa”, gasta 1milhão e duzentos mil reais por ano, sem explicação e resultados. Chanel avisou que iria protocolar uma Indicação ao Prefeito para abertura de nova licitação que dê mais transparência aos gastos com a UPA.

Para o vereador é importante obter respostas pois trata-se de fiscalizar se o município está aplicando fielmente os recursos que recebe para a Saúde do Município, conforme convênios e ajustes combinados. O vereador lamenta não receber explicações de forma oficial, documentada. São declarações vagas à imprensa, que contraditórias dão margem a contestação e novos questionamentos, como foi a manifestação do gestor da Mahatma Ghandi, no Jornal Gazeta de Bebedouro”.

Chanel até agradeceu ao jornal, ter publicado essas informações, pois a partir delas aprofundou suas pesquisas e comprovou os resultados com documentos, que o levam até agora, a concluir que os recursos estão mesmo sendo mal administrados. Por fim, o vereador disse que se alguém quiser explicações detalhadas pode procurá-lo ou então acessar o seu site pessoal.

X

Desculpe-nos

Não é permitido download