Alzira Manzi será condecorada com o título de cidadã bebedourense

Natural de Jaci, a educadora Alzira Ribeiro Manzi foi escolhida como a mais nova cidadã bebedourense. Após a aprovação dos vereadores, o próximo passo é agendar uma data para receber a honraria. A inciativa partiu do vereador Rogério Mazzonetto (PDT) e teve apoio da edilidade.

Conheça um pouco da história da homenageada:

Professora de matemática, com direito de lecionar do ensino fundamental e médio, custeando seus estudos no trabalho como costureira, oficio que aprendera com sua família. Trabalhou em escolas particulares da cidade, como escola Espaço Livre e no antigo Colégio Soares de Oliveira. Paralelamente trabalhou também como costureira e vendedora “Natura” e “ Contém 1g”.

Em 1973, casou-se com Rubens Manzi, hoje empresário da casa do pintor, juntamente com dois outros sócios, e constituiu sua maravilhosa família de quatro filhos, a saber: Rogério Luís Manzi, Helen Manzi, Thais Manzi e Camila Manzi.

Em 1980 prestou concurso público para professora e devido aos seus esforços se efetivou trabalhando em várias escolas da redondeza, até que chegou novamente ao Paraíso Cavalcanti, onde se aposentou como funcionária pública. Nos últimos anos de sua carreira pública, entre 1997 e 2003, exerceu a função de vice-diretora, nessa tão amada escola. Paralelo a esses acontecimentos veio exercendo também outras funções. 

Com toda essa experiência na área escolar, uniu-se ao um grupo de professores e abriu uma escola, o antigo “Instituto Americano”. Com o passar dos anos, esse grupo reduziu-se a apenas dois sócios, um dos quais a própria Alzira, passando a chamar colégio IA exercendo função de Diretora. Hoje aos 70 anos, continua como Diretora e mantenedora do agora Colégio Objetivo Bebedouro, juntamente com sal sócia e amiga Gisele Dias de Moraes.

Trabalhou como voluntaria na GLAV (Grupo de Luta e Amor à Vida) por 8 anos, grupo esse que auxilia os portadores de HIV, no tempo em que a Santa Casa de Misericórdia ainda não fazia esse atendimento e o Hospital Júlia Pinto Caldeira não existia.

Atualmente trabalha como voluntaria no CAECC (Centro Assistencial Espirita do Calvário ao Céu), onde é promovido assistências a muitas famílias da cidade. Trabalha como voluntaria no CEC (Centro Espirita do Calvário ao Céu), juntamente com o grupo de visita aos doentes.