Marli Pinotti será condecorada com o título de cidadã bebedourense

A Casa Legislativa aprovou o título de cidadania bebedourense à psicóloga Marli Pinotti. Natural de Matão, a homenageada teve o seu nome proposto pelo vereador Nasser (Rede) e apoiado pelos demais.

 

Confira um pouco a trajetória da homenageada:

 

Marli Pinotti, nasceu na cidade de Matão, Estado de São Paulo. Filha de Antônio Pinotti e Francisca Risonho Pinotti e casada com Silvio Marçal Orlandini.

 

Mesmo nascida em Matão, Marli cresceu ouvindo histórias de Bebedouro e praticamente todos os anos, sua família vinha participar da quermesse de São João Batista e da FECCIB, mantendo desta forma, um forte vínculo afetivo desde criança, com a cidade de Bebedouro.

 

 Marli formou-se em Psicologia, no ano de 1993, pela Faculdade do Sagrado Coração (USC) de Bauru. Após sua formatura, veio para Bebedouro acompanhando a irmã, Dra. Sueli Pinotti, que havia sido convidada para trabalhar na cidade como Reumatologista.

 

Com as habilitações de psicologia escolar, clínica e organizacional, foi contratada para trabalhar como psicóloga no Colégio Soares de Oliveira em Bebedouro e professora da disciplina de Psicologia da FAFIBE, atuando paralelamente, como psicóloga clínica.

 

Em 1996 foi transferida para Barretos, onde implantou a Psicologia Escolar no Colégio Soares de Oliveira daquela cidade. Foi docente dos cursos de Pedagogia, Ciências Contábeis, Letras e Pós-graduação em Psicopedagogia Clínica e Institucional tanto na ACEB (Associação Cultural e Educacional de Barretos) como no ISEB (Instituto Superior de Educação de Barretos).

 

 Em 2000, especializou -se em Neuropsicologia, pela UNIFESP (Universidade Federal do Estado de São Paulo). Foi formanda da primeira turma de neuropsicologia do Brasil. Fez especialização em Neuropsicologia, Diagnóstico e Avaliação Educativa na Universidade de La Corunã – Espanha. Especializações:  em Educação Especial; Psicologia Escolar; Análise do Comportamento Aplicada (ABA) e Psicopedagogia.

Em 2007 retornou a Bebedouro e iniciou seu trabalho na Unimed. Junto a mais 3 psicólogas, formaram a UNIPISI (União de Psicólogos) e foram as pioneiras no atendimento de psicologia na Unimed.

 

A convite da diretoria da Unimed, ministrou palestras para médicos orientando sobre a importância da neuropsicologia, tanto para o diagnóstico, como para a reabilitação de pacientes.

 

Como psicóloga com especialização em neuropsicologia, atua na avaliação de crianças com dificuldade na aquisição de linguagem, leitura, escrita, desatenção, agitação, agressividade e baixo desempenho escolar, trabalhando e resolvendo transtornos de comportamento e de desenvolvimento neuropsicomotor, para que as crianças bebedourenses se tornem adultos saudáveis.

 

Com adultos e idosos, seu trabalho se pauta em identificar se as habilidades cognitivas, que são a atenção, linguagem, memória, percepção visual e outras funções, se conferem com aquilo que é esperado para determinada faixa etária ou se elas estão apresentando algum prejuízo além do esperado para a idade do paciente, permitindo assim, fazer o diagnóstico das demências (inclusive Alzheimer). E nos pacientes com AVC (Acidente Vascular Cerebral), tumores cerebrais (pós cirurgias), consegue determinar as áreas que foram lesadas e as áreas que são passiveis de reabilitações. Conhecimentos esses que aplicados na saúde de seus pacientes, contribui para a melhora da qualidade de vida de odos.