Projetos são adiados e sessão extra é convocada

Os projetos que seriam votados na noite de segunda foram adiados. A vereadora Mariangela Mussolini (MDB) pediu a retirada do projeto que proíbe o uso de fogos de artificio com estampido. Com o adiamento do projeto, os vereadores poderão analisá-lo melhor, visto que chegaram novos documento à casa legislativa na tarde de segunda-feira (26). Com a retirada, a vereadora pretende pedir a inclusão em breve do projeto para que ele seja votado de forma unânime pelos demais vereadores.

Já o projeto referente à educação que corrigiria os anexos teve um pedido de vista pela líder do prefeito, a vereadora Sebastiana Tavares (DEM). Ao consultar os vereadores, o presidente da Câmara, Chanel (SD), decidiu acatar o pedido até que novas informações cheguem à Casa de Leis uma vez que os vereadores receberam vários documentos também na tarde na segunda. O vereador Nasser (Rede) lembrou ainda que a Câmara espera um parecer do Tribunal de Contas para julgar o projeto.

Terminada a sessão ordinária, foi convocada uma sessão extra para votação do projeto que abre crédito especial no valor de R$ 30 mil para compra de equipamentos para Vila Vicentina. E por fim, foi aprovado um requerimento que marca uma audiência pública para discutir o projeto Planta Genérica de Valores do Município, define critérios para lançamento do Imposto Predial e Territorial Urbano e dá outras providências