Arquiteto João Valente tem nome perpetuado no lago

Arquiteto João Valente tem nome perpetuado no lago

Familiares e amigos do arquiteto João Valente Filho com o vereador Nelson Sanchez (de amarelo), na Câmara de Bebedouro, nesta segunda-feiraO arquiteto e urbanista de renome internacional, João Valente Filho, natural de Bauru, mas que viveu toda a sua infância e juventude em Bebedouro e faleceu no dia 20 de agosto deste ano, terá seu nome perpetuado no lago artificial de Bebedouro por meio de projeto de lei de iniciativa do vereador Nelson Sanchez (DEM), que foi aprovado por unanimidade na sessão desta segunda-feira (7).

 

Entre seus principais projetos, em Bebedouro, estão o terminal rodoviário, o centro comercial da Avenida Pedro Paschoal (Mercado Novo), o Parque Centenário, compreendido entre o sambódromo e a praça Santa Paula Frassinetti, na Avenida Sérgio Sessa Stamato, além do projeto de revitalização do lago artificial, com a instalação dos mirantes. O arquiteto João Valente Filho também foi o idealizador da ponte estaiada Octávio Frias Filho, na cidade de São Paulo, conhecida em todo o mundo.

 

Para prestigiar a discussão e votação do projeto de lei do vereador Nelson Sanchez, um grande número de familiares e amigos do arquiteto esteve na Câmara, nesta segunda-feira. Nelson Sanchez foi o primeiro a fazer uso da palavra, e, leu, na íntegra, a justificativa apresentada por ele ao seu projeto de lei.

 

“Os frutos do seu trabalho no nosso município certamente se manterão perpétuos, posto que as boas obras e ideias assim permaneçam sempre, mas também devemos manter vivas as pessoas que as idealizam, pois são elas que nos engrandecem como seres humanos e servem de exemplo às gerações que se sucedem”, disse Nelson Sanchez, na tribuna.

 

Em cumprimento aos familiares e elogios a João Valente Filho, discursaram também os vereadores Paulo Bianchini (PTC), Chanel (PDT), Antonio Sampaio (PTC), Carlinhos Pica-Pau (PV), além do presidente Tota (PV) e da vereadora Sebastiana Camargo (DEM).

 

“Convivi pouco com João Valente, mas aprendi muito com ele”, afirmou Chanel, destacando a visão de futuro do arquiteto. Enquanto eram feitas as homenagens a ele na tribuna, imagens do lago artificial de Bebedouro e da ponte estaiada, suspensa por cabos de aços, eram exibidas no telão do Plenário Arnaldo de Rosis Garrido.

 

João Valente Filho morreu aos 62 anos, no dia 20 de agosto, em Salvador, vítima de um infarto e seu sepultamento ocorreu no cemitério do Araçá, no bairro Sumaré, zona oeste da capital paulista, onde residia há cerca de 30 anos.


Autor também do projeto de requalificação urbana do complexo do Maracanã, João Valente estava na Bahia participando de um seminário sobre arquitetura e construções sustentáveis. O arquiteto passou mal durante um almoço com a esposa, foi levado ao hospital Menandro de Farias, em Lauro de Freitas, mas não resistiu. Deixou quatro filhos, todos arquitetos.