Sem espaço para abrigar biblioteca, vereadores defendem mudança para o IMESB

Sem espaço para abrigar biblioteca, vereadores defendem mudança para o IMESB

O destino dos mais de 40 mil títulos da biblioteca trouxe novamente ao debate a necessidade de levá-la a um lugar mais amplo e não ao antigo prédio do Procon, que não tem estrutura suficiente para receber o acervo completo. Diante do impasse, os vereadores voltaram a defender que a biblioteca vá para o IMESB.

O vereador Jorge Cardoso (PSD), que também é professor, é o autor do requerimento questionando se o novo espaço físico será suficiente para abrigar o acervo, as coleções históricas, sala de leitura e informática que havia no antigo prédio.

Cardoso apontou que o problema se alastra há meses e que os livros podem ser prejudicados, caso sejam armazenados de forma irregular. Enquanto o impasse não se resolve, o local fica fechado e as pessoas não conseguem usufruir dos livros. Caso fosse para o IMESB, o horário de funcionamento seria ampliado, já que os usuários poderiam utilizar o período noturno para realizar as pesquisas e leituras – o que não será possível se ela for instalada em outro lugar.

A vereadora Sebastiana concordou que o antigo prédio do Procon não tem capacidade para abrigar todos os títulos da biblioteca e ela defendeu que o IMESB receba o acervo já que não geraria custos à Prefeitura, tem o apoio da instituição que já se mostrou solidária e teria espaço para receber as obras.

Piffer (PSDB) lamentou que um vereador da base aliada tenha que fazer um requerimento para obter esse tipo de informação. “Se a Sebastiana vem e diz que a melhor opção é o IMESB, quem decidiu que tem que ficar em uma casa apertada? Qual o planejamento”, indagou o vereador tucano.